Sobressemeadura de pastagens de clima frio

Esta alternativa de estabelecimento de pastagens tem por objetivo a exploração de forragens no período frio do ano, onde as gramíneas de clima tropical cessam ou diminuem drasticamente o seu crescimento, com conseqüente queda de desempenho dos ruminantes. E, diferentemente do método de plantio direto de pastagens, não visa a troca da pastagem original. Trata-se, portanto, de uma “suplementação” via pastagem por um período determinado.

Este método pode utilizar ou não a dessecação das plantas originais através de herbicidas. Este tipo de uso é muito comum nas regiões do sul do país, em especial o Rio Grande do Sul, onde é praxe o uso de pastagens nativas. Contudo, o uso do defensivo químico não visa a eliminação das plantas originais e sim refrear o desenvolvimento das mesmas, a fim de possibilitar o estabelecimento das gramíneas de clima frio, denominadas plantas de clima temperado.

A sobressemeadura de gramíneas de clima temperado, sem o uso de defensivos, é melhor explorada em regiões que vão desde o Rio Grande do Sul até o sul do Mato Grosso do Sul e São Paulo, além de algumas regiões de maior altitude de Minas Gerais, ou seja, em regiões onde há limitações de crescimento das gramíneas pela ocorrência de frio em determinada época do ano.

A sobressemeadura se dá sobre diversas gramíneas tropicais, tais como: Braquiarão, Tanzânia e Mombaça. Entretanto, os melhores resultados encontrados a campo referem-se à sobressemeadura em pastagens de gramíneas do Gênero Cynodon, tais como a Grama Estrela, o Coast Cross, o Tifton e etc. (Figura 01).

O uso de gramíneas de clima temperado sobressemeadas em pastagens de Cynodon é muito utilizada para projetos de bovinocultura de leite a pasto, pois ambas as opções forrageiras são de alto valor nutricional. Além disso, existe resposta à irrigação, o que pode aumentar ainda mais a lotação destas gramíneas em conjunto durante a estação fria do ano. Projetos de pecuária leiteira, no interior de São Paulo, possibilitam lotações de inverno de até 5 UA/ha com o uso de irrigação (Figura 02).


As gramíneas mais utilizadas para a sobressemeadura são: aveia, centeio e azevém. com destaque para a Aveia Preta, que é a mais utilizada dentre as citadas.

Também é muito comum o plantio conjunto de centeio, aveia e azevém ou aveia e azevém, somente. Isto ocorre devido às características específicas destas gramíneas que apresentam-se de maneira mais agressiva em diferentes períodos da estação fria, o que possibilita uma melhor oferta de gramíneas de clima temperado ao longo deste período do ano. Veja no quadro 01 o comportamento destas gramíneas ao longo dos meses.

Quadro 01. Distribuição mensal da produção de matéria seca de centeio, aveia e azevém.


Fonte: Adaptado de Postiglioni, 1982, citado por Moraes e Lustosa. Forrageiras de inverno como alternativas na alimentação animal em períodos críticos. Anais do 7o. Simpósio sobre Nutrição de Bovinos. FEALQ, 1999.

Assim como no plantio direto de pastagens, a adequação da forragem antes da semeadura deve ser realizada com o objetivo de manter a massa com no máximo 20 cm de altura.

A sobressemeadura pode ser feita a lanço, porém com quantidades superiores de sementes e deve ser seguida de compactação, que pode ser realizada com a entrada de um grande número animais na área logo após a semeadura. Este tipo de método de semeadura se aplica melhor em propriedades pequenas, em especial fazendas de produção de leite. Os melhores resultados com a sobressemeadura ocorrem com o uso de semeadoras de sementes miúdas, onde a profundidade ideal varia de 0,6 a 2,0 cm.

Como podemos observar existem inúmeras alternativas ou métodos de plantio de pastagens, cabendo uma avaliação criteriosa sobre todos os aspectos, a fim de melhor definir qual a metodologia que trará melhor custo/benefício para o negócio que será explorado.

4 opiniões sobre “Sobressemeadura de pastagens de clima frio”

  • Eduardo Miori - 24/08/2006

    Ótimo artigo.

    Gostaria que o assunto fosse retomado e complementado principalmente, quanto à época mais adequada para semeadura e necessidades mínimas de chuva para o sucesso do processo já que nem todos podem contar com irrigação.

    Resposta do autor

    Olá Eduardo,

    A época de semeadura irá variar de acordo com a região (clima) e espécie utilizada para a sobressemeadura. No exemplo que citei, região de São Paulo, as sobressemeaduras são realizadas entre o final de março e início de maio.

    No caso da falta de equipamentos de irrigação é preciso avaliar com muito cuidado o uso de tal tecnologia, pois a quantidade de chuvas e distribuição das mesmas influem de maneira extremamente importante no resultado, tanto que para a maioria regiões o uso de tal tecnologia deve ser descartado. Ou seja, sem irrigação só mesmo para regiões onde o período frio é chuvoso, como no sul do país. Contudo, um meio termo pode ser testado, mas com possibilidades muito remotas de atingir o mesmo resultado de produção de matéria seca por área.

    Saudações,

    Rodrigo Paniago

  • Celso Tramontini Filho - 24/08/2006

    Com relação à sobressemeadura de pastagens com aveia, seria interessante fazer uma descompactação do terreno antes do plantio (em áreas com pastagens rebaixadas)? Deve-se aplicar corretivo (calcareo) e adubos também?

    Resposta do autor

    Olá Celso,

    Obrigado pela pergunta.

    A descompactação não será necessária, salvo se a área em questão tiver histórico de agricultura convencional de grãos, em especial em solo argiloso. No entanto, a descompactação, caso houvesse necessidade de sua realização, não pode ser feita no entrada do período de frio, pois na maioria das regiões este período coincide com a época seca do ano.

    E, neste caso, isso seria extremamente danoso para as gramíneas perenes. Lembre-se que o manejo na situação citada visa o uso tanto da pastagem perene como das gramíneas de clima temperado. Não podemos, portanto, provocar qualquer tipo de ação que venha prejudicar o desenvolvimento de ambas.

    O uso ou não da calagem deve ser avaliada através de uma análise de solo, assim, como as demais adubações, com exceção da nitrogenada, que será necessária em cobertura.

    Saudações,

    Rodrigo Paniago

  • Ademir Francisco Orsolin - 14/06/2007

    Caro Rodrigo,

    Gostaria de saber qual a quantidade ideal de semente de aveia e azevém que deve ser usado na sobressemeadura em grama tifton, a lanço e com semeadeira. qual o melhor sistema em termos de produção de pasto, e o período ideal de plantio na região de Passo Fundo/RS.

    Obrigado

    Resposta do autor:

    Caro Ademir Orsolin,

    A quantidade de semente, prioritariamente, dependerá do valor cultural das sementes que você têm disponível em sua região.

    Quando da aplicado a lanço a quantidade será maior, devido as condições menos favoráveis para a semente germinar, sobretudo quanto a adesão da mesma ao solo. Os melhores resultados ocorrem com o uso de máquina semeadora de plantio direto.

    O melhor momento para a sua semeadura deve coincidir com o final do período chuvoso e início do período seco da sua região, a fim de garantir um mínimo de umidade no solo para o melhor estabelecimento da aveia, o azevém deverá se apresentar mais tardiamente.

    Você deve prever um período mínimo de crescimento das plantas para então fazer uso do pasto sobressemeado, algo como 30 a 45 dias após a emergência das plantas, variando de acordo com o sucesso da sobressemeadura.

  • João Paulo Iarocz - 17/09/2012

    Moro no rio grande do sul, gostaria de saber se plantando braquiaria posso fazer sobresemeadura de aveia de inverno? gostaria tambem de sugestões, pois o inverno é frio e tem geadas. Obrigado

Os comentários estão encerrados.


ou utilize o Facebook para comentar

Digite seu email agora para acessar o BeefPoint

Tenha acesso gratuito a 100% do nosso conteúdo: Artigos super completos, matérias exclusivas e emails com as principais novidades da Pecuária!

Seu e-mail está 100% seguro com o BeefPoint. São 15 anos de tradição