Carnes vermelhas têm efeito neutro na saúde cardiovascular, mostra estudo

Uma nova revisão dos estudos clínicos feitos por pesquisadores da Universidade Purdue indica que o consumo típico de carnes vermelhas não afeta os fatores de risco de doenças cardiovasculares em curto prazo, com pressão sanguínea e colesterol.

O estudo indica que o consumo de carnes vermelhas pode ser incorporado em uma dieta mais saudável, apesar dos 20 anos de recomendação para reduzir o consumo de carnes vermelhas, disse Wayne Campbell, professor de ciência da nutrição de Purdue. A análise informa que os estudos anteriores sugeriram que o consumo de carnes vermelhas está associado a um maior risco de doenças cardiovasculares, mas não foram designados a mostrar que o consumo de carnes vermelhas causaram doenças cardiovasculares.

Os pesquisadores avaliaram centenas de artigos científicos, especialmente aqueles que sugeriram a quantidade de carne consumida, avaliaram os fatores de risco de doenças cardiovasculares e como foram designados. Eles concluíram que consumir mais de 3 onças (85 gramas) de carnes vermelhas (principalmente carne bovina e suína não processada) três vezes por semana – considerada meia porção por dia – não piora a pressão sanguínea ou o colesterol total.

Campbell disse que são necessárias mais análises, já que a avaliação da pressão sanguínea e do colesterol não são os únicos fatores que levam ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Fonte: MeatingPlace.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


ou utilize o Facebook para comentar